26/05/2017

Genteee!!

Sei que estamos atrasadas com esse post, mas a semana foi intensa pois nosso evento Lovely Days 2017 já está a todo vapor…Anota na agenda.

 

Mas como não falar desse ensaio mais fofo que tudo? Completar 100 anos de vida já é algo incrível e juntinho com sua irmã gêmea? Ah, essa nossa vida vale a pena!!

Um pouquinho para quem ainda não viu…

As irmãs gêmeas Maria Pignaton Pontin e Paulina Pignaton Pandolfi completaram 100 anos de idade e, de presente, ganharam um ensaio fotográfico para comemorar mais um ano de vida. As fotos foram feitas  na Ilha do Frade, localizada no município de Vitória.

De acordo com a fotógrafa que presenteou as irmãs, Camila Lima, elas ocupam o posto de gêmeas mais velhas do Espírito Santo e as segundas colocadas a nível nacional.

“Fiquei sabendo da existência delas e resolvi presenteá-las com esse belo ensaio fotográfico. Elas são linda demais e muito fofinhas! Nunca conheci ninguém com a idade tão avançada, muito menos gêmeas. Elas merecem e o ensaio ficou lindo”, comenta a fotógrafa.

irmãs gêmeas

 

irmãs gêmeas

irmãs gêmeas

A fotógrafa Camila Lima  Fonte: Folha Vitória

irmãs gêmeas

irmãs gêmeas

E pesquisando descobrimos as primeiras irmãs gêmeas a completar 100 anos no Brasil, são a Cecília e Julia Gonçalves, carinhosamente chamadas de Cilinha e Julinha, que moram em Cláudio, no Centro-Oeste mineiro.

A história de vida das irmãs gêmeas é tão especial que virou até livro. A obra é apenas uma lembrança carinhosa de tudo que as duas viveram e foi feito pelos próprios familiares. Cilinha e Julinha, que ainda são muito lúcidas, contam que sempre foram donas de casa e com as experiência que têm cultivaram muitas tradições da família. Por muito tempo fizeram teatro e sempre gostam de cantar e encenar.

Na idade adulta as duas se casaram, se mudaram, mas continuaram morando na cidade e isso não afastou uma da outra. Julinha tem 12 filhos, 33 netos, 50 bisnetos e uma tataraneta. Já Cilinha tem 14 filhos, 25 netos e 20 bisnetos. Os maridos das duas já faleceram. “Meu pai morreu há 20 anos e marido da tia Julinha tem ainda mais tempo. As duas continuam firmes e fortes e tudo indica que vão muito além dos 100 anos”, contou Lúcia.

irmãs gêmeas

irmãs gêmeasFonte: G1